merida enamora 2
Diario do Sul
diario jornal

Alentejo 2020

Programa Capitalizar com Linha de Crédito com Garantia Mútua

Fonte: Nota de Imprensa

21 Julho 2016

No âmbito do lançamento do Programa Capitalizar, o IFD – Instituição Financeira de Desenvolvimento procedeu à assinatura do Protocolo da Linha de Crédito com Garantia Mútua, IFD 2016-2020, com Instituições de Crédito e Sociedades de Garantia Mútua (SGM), no passado dia 14 de julho de 2016.
Conforme condições gerais da linha de crédito, os beneficiários finais são as empresas certificadas por declaração eletrónica do IAPMEI como PME, com resultados líquidos positivos em dois dos últimos quatro exercícios, ou, pelo menos, dois anos de resultados positivos se a empresa tiver menos de quatro exercícios aprovados.
Os projetos a financiar no âmbito desta Linha de Crédito, que tem um montante global até 1.000 milhões de euros, deverão estar localizados nas regiões NUT II do Alentejo, Algarve, Centro, Lisboa e Norte, não podendo exceder os montantes definidos para cada uma destas regiões.
Na Região do Alentejo, no âmbito do Alentejo 2020 – Programa Operacional Regional do Alentejo 2014-2020, o montante global programado de fundo comunitário é de 102 milhões de euros.
Genericamente, são elegíveis todos os projetos, com exceção dos que estão associados a atividades do setor primário, siderúrgico, carvão, construção naval, transportes, distribuição e infraestruturas energéticas.
São operações elegíveis as que visem o reforço da capacitação empresarial para o desenvolvimento de novos produtos e serviços, ou ainda com inovações ao nível de processos, produtos, organização ou marketing.
Também estão nesta categoria as operações de financiamento destinadas a investimento novo em ativos fixos corpóreos ou incorpóreos e ainda ao aumento de fundo de maneio associado a um efetivo incremento da atividade decorrente do investimento, em montante e proporção justificada em termos económicos e de negócio, em qualquer caso limitado, a um máximo de 30% do investimento associado ao projeto ou €500.000.
A elegibilidade do reforço do fundo de maneio para efeitos do presente IF (Instrumento Financeiro) deverá em qualquer caso ser aferida no integral cumprimento da regulamentação comunitária aplicável, nomeadamente as restrições específicas em matéria de Auxílios de Estado, bem como as decorrentes da regulamentação aplicável aos FEEI.
Embora sob a supervisão das Autoridades de Gestão de cada um dos Programas Operacionais Regionais, a entidade gestora da linha é a IFD - Instituição Financeira de Desenvolvimento, SA (IFD), enquanto Sociedade Gestora do FD&G, que assumirá todas as funções de gestão atribuídas no protocolo, nomeadamente o relacionamento com o banco e as SGM em matéria de enquadramento de operações e processamento do pagamento das bonificações.
No total, subscreveram o Protocolo da Linha de Crédito com Garantia Mútua, quatroSociedades de Garantia Mútua e 14 Bancos a operar em Portugal.
Para mais informações consultar as Condições Gerais da Linha de Crédito.

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.diariodosul.com.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.diariodosul.com.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.